Notícias da Região | Troca de tiros

Terça-feira, 02 de Abril de 2024

Suspeito de participar de assassinato de soldado morre em confronto com a PM

O suspeito de participar do assassinato do soldado da Polícia Militar, Gabriel Thomaz Fadel, de 26 anos, trocou tiros com policiais e morreu em confronto na região do Formigão, na zona rural de Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba. O confronto aconteceu na manhã desta terça-feira (2).

Segundo a Polícia Militar, o suspeito não respeitou voz de abordagem e disparou contra a equipe, que precisou revidar. O socorro médico chegou a ser acionado, mas o rapaz morreu.

Ainda conforme a PM, um segundo envolvido na morte do soldado, irmão do morto na manhã de hoje, e outro parente dele foram presos. Ainda não foram passados detalhes sobre a motivação do crime.

O crime

A Polícia Civil investiga o assassinato do soldado Gabriel Thomaz Feuerstein Fadel, de 26 anos. O corpo dele foi encontrado no porta-malas de um carro em uma área de invasão em Campo Magro, na Região Metropolitana de Curitiba, no último domingo (31).

A confirmação de que o corpo era do soldado veio nesta segunda-feira (1). No domingo, os militares atendiam uma denúncia de um intenso tiroteio em Campo Magro e encontraram um veículo Corsa. No porta-malas do carro estava o corpo do policial, com marcas de sangue e sinais de tortura.

Recém-formado na PM, Gabriel tinha o costume de compartilhar nas redes socais o resultado das operações que atuava. O jovem era filho de um coronel da corporação. A PM emitiu uma nota lamentando o falecimento:

"A Polícia Militar do Paraná lamenta o falecimento do Soldado Gabriel Thomaz Feuerstein Fadel e se solidariza com os seus familiares e amigos. A Corporação está aplicando seus esforços nos trabalhos de inteligência, em colaboração à Polícia Civil do Paraná, buscando a elucidação do delito", diz a nota.

O policial será sepultado às 17h desta terça-feira (2) no Cemitério Municipal Água Verde. As investigações do caso seguem para encontrar os suspeitos e a motivação do crime.

Nosso Dia

Clique aqui para participar de um dos nossos grupos no WhatsApp