Brasil | Reconstrução

Quarta-feira, 19 de Junho de 2024

No RS, ministério quer reconstruir escolas usando método inovador

Com a construção industrializada, o tempo de obra de uma creche pode cair de quatro anos para um ano

O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), autarquia vinculada ao Ministério da Educação, se prepara para substituir creches e escolas destruídas pelas enchentes no Rio Grande do Sul utilizando projetos de construção industrializada — um método inovador que reduz o tempo de obra.

Em parceria com a Caixa Econômica Federal, o FNDE abriu um chamamento público, para mapear empresas capazes de realizar esse tipo de obra.

A construção industrializada emprega métodos e tecnologias inovadoras, onde as estruturas são produzidas em ambientes controlados, como fábricas, transportadas para o local de destino e, então, montadas.

Em entrevista à CNN, a presidente do FNDE, Fernanda Pacobahyba, destacou que, usando esse método, o tempo de construção de uma creche pode cair de quatro anos para um ano.

“O tempo de construção de uma creche, com o método inovador, leva no máximo um ano. Hoje temos um tempo médio de quatro anos. Teríamos mais eficiência do processo”, afirmou.

Pacobahyba disse ainda que o uso dessa inovação tem sido um pedido frequente de autoridades do estado.

“Tem sido um reclamo muito grande dos prefeitos e do governo do Rio Grande do Sul: reconstruir as escolas que foram devastadas utilizando metodologias industriais. Como muitas crianças estão desalojadas, é uma estrutura favorável para esse momento”, acrescentou.

O FNDE, no entanto, ainda não domina essa técnica. Com isso em mente, realizou, nos dias 6 e 7 de junho, um evento — com a presença de engenheiros, arquitetos, construtoras, organizações da indústria e do setor educacional — com o intuito de coletar dados para iniciar as construções o mais rapidamente possível.

“Estamos realizando esse evento justamente para adaptarmos nossos projetos para essa metodologia, para que tenhamos escolas construídas em menos tempo. Queremos criar essa maturidade até o final do ano de 2024”, afirmou a presidente.

Especialistas destacam, no entanto, que o método não necessariamente custa menos. A utilização desse processo tem uma média de custo entre 10% a 20% superior. Mas, em casos de emergência, é o método mais indicado, pela redução considerável no tempo da obra.

O que é a construção industrializada

A construção industrializada é um método que envolve a produção em massa de componentes de construção em uma fábrica, seguido pela montagem no local da obra.

Os componentes de construção industrializados podem incluir paredes pré-fabricadas, painéis de teto, sistemas de encanamento e elétricos pré-instalados, entre outros.

Diversos países do mundo já utilizam o método para otimizar o tempo de obra. Nos Estados Unidos, por exemplo, a tática é amplamente adotada em diversos setores.

Casas pré-fabricadas e modulares são produzidas em fábricas e montadas no local, oferecendo uma alternativa rápida e eficiente para a construção residencial.

CNN