Internacionais | França

Sábado, 05 de Outubro de 2019

Promotoria investiga possível relação de autor de ataque em Paris com célula terrorista

Promotores da França investigam o ataque a faca que deixou quatro mortos em Paris como um possível atentado terrorista, informaram autoridades nesta sexta-feira (4). O inquérito avalia a relação do autor, que também morreu, com uma "empresa terrorista".

Três policiais e um funcionário administrativo das forças de segurança de Paris morreram no ataque a faca. Após perseguição, um policial abateu o assassino em um jardim.

Até então, os investigadores privilegiavam a hipótese de um conflito pessoal relacionado à profissão, mas ao longo do dia alguns indícios relacionados a terrorismo apareceram.

O assassino, um homem de 45 anos, trabalhava na parte de tecnologia de inteligência da polícia de Paris desde 2003. Policiais apuraram que ele se converteu ao Islã há 18 meses, mas não há provas de que ele tenha se radicalizado.

A esposa do assassino e testemunhas prestaram depoimento, e os investigadores tiveram acesso ao celular do autor do ataque. Por enquanto, não há outros detalhes das investigações.

A França está em estado de alerta para atentados.

Desde 2015, o país foi palco de vários ataques atribuídos a grupos jihadistas, que incluíram atentados sincronizados e agressões isoladas com arma branca. No total, 251 pessoas morreram nesses ataques, de acordo com a France Presse.

A polícia continua a ser alvo recorrente de organizações extremistas, incluindo o Estado Islâmico.

G1