Internacionais | Covid-19

Sábado, 27 de Junho de 2020

Por que um lockdown rigoroso não impediu explosão de casos no Peru

O Peru impôs um dos primeiros e mais rigorosos lockdowns da América Latina para impedir a propagação do novo coronavírus — mas agora tem o sexto maior número de casos confirmados no mundo.

O presidente do Peru, Martín Vizcarra, diz que as coisas estão melhorando, mas afirmou anteriormente que os resultados do bloqueio "não foram exatamente o que esperávamos".

O governo peruano impôs um lockdown no dia 16 de março, antes do Reino Unido e de outros países europeus.

As fronteiras do país foram fechadas, toques de recolher foram impostos e as pessoas podiam deixar suas casas apenas para fazer tarefas essenciais, mas as infecções e mortes continuaram aumentando.

O bloqueio no Peru foi prorrogado até o final de junho — tornando-o um dos mais longos do mundo.

Os casos relatados diariamente estão caindo agora — mas o número de mortes permanece alto. Oficialmente, cerca de 8.500 pessoas morreram com coronavírus no país.

Mas o país tem uma das maiores taxas de mortalidade em excesso do mundo — o número de mortes acima da média nos anos anteriores — o que sugere que o impacto excede em muito os números oficiais.

Entre 16 de março e 31 de maio, os últimos dados disponíveis, o número total de mortes no Peru foi 87% superior do que seria esperado em um ano normal, segundo a análise da BBC News.

G1