Internacionais | A coisa ta feia

Sexta-feira, 24 de Setembro de 2021

Enviado dos EUA ao Haiti renuncia e denuncia deportações 'desumanas' de imigrantes; entenda a crise

O enviado especial dos Estados Unidos para o Haiti renunciou ao cargo nesta quinta-feira (23), dois meses após sua nomeação e denunciou numa carta as deportações do governo de Joe Biden de milhares de haitianos que atravessam a fronteira a partir do México.

"Não vou me associar à decisão desumana e contraproducente dos Estados Unidos de deportar milhares de refugiados haitianos e imigrantes ilegais ao Haiti", afirmou o enviado especial do Departamento de Estado, Daniel Foote, em sua carta de renúncia.

No texto, enviado ao secretário de Estado Antony Blinken, Foote descreve o Haiti como um lugar em que os diplomatas americanos "estão confinados em instalações de segurança devido aos perigos representados pelos grupos armados que controlam a vida diária".

"Atolada na pobreza, refém do terror", a população haitiana "simplesmente não pode suportar o fluxo forçado de milhares de migrantes que retornam sem comida, abrigo e dinheiro, sem provocar uma tragédia humana adicional que poderia ser evitada, escreveu.

"Mais refugiados vão aumentar ainda mais o desespero e o crime", escreveu.

De acordo com a agência Associated Press, essa pode ser a maior ação de retirada de imigrantes em décadas.

G1