Esporte | UFC

Segunda-feira, 11 de Fevereiro de 2019

Adesanya diz que se sentiu como no "Além da Imaginação" ao enfrentar Anderson Silva

A sensação parecia ser de quem realizou um sonho e ainda não havia acordado. Israel Adesanya mostrou-se extasiado na entrevista coletiva após o UFC 234. A vitória por decisão unânime contra o seu ídolo Anderson Silva teve um sabor quase psicodélico para o nigeriano, que comparou a sua sensação a estar em um episódio do antigo seriado de ficção "Além da Imaginação".

Israel Adesanya diz que se sentiu nas nuvens enfrentando Anderson Silva no UFC 234 — Foto: Getty Images

Israel Adesanya diz que se sentiu nas nuvens enfrentando Anderson Silva no UFC 234 — Foto: Getty Images

- Tenho que rever a luta. É difícil analisar uma luta tão rápido assim. Ainda estou na adrenalina. O principal é que eu me diverti. Acho que o prêmio pela luta da noite foi merecido. Anderson é um ótimo adversário. A melhor forma que eu encontro para descrever o sentimento é como se eu estivesse em um episódio do "Além da Imaginação". Foi bom demais, e eu viajei durante a luta. Ele tentou tantos truques que eu já conhecia, por ter visto tantas vezes. Ele fez como contra Demian Maia no UFC 112, em Abu Dhabi, me mandando bater nele com o meu melhor golpe. Eu pareço idiota, mas não sou. Conheço todos os truques dele. Joguei muito videogame com o personagem dele. Eu sabia tudo que ele ia fazer, e venci.

Adesanya também disse torcer para que o brasileiro possa ser escalado para o UFC 237, que acontece em Curitiba no dia 11 de maio.

- Foi uma loucura. Ainda estou nas nuvens. Como Anderson disse a semana toda: "Uau!" Hoje aconteceu o fim do primeiro documentário, quando eu enfrento o cara que me trouxe para o esporte. Espero que ele consiga lutar em Curitiba para ter a chance de se apresentar diante dos seus fãs, na sua cidade. Eu sei que eles são amigos, mas gostaria de vê-lo enfrentar Lyoto Machida. Ele está no Bellator? Droga (risos)! Talve fosse legal vê-lo enfrentar Jared Cannonier, ou qualquer outro que ele quiser.

Anderson Silva surpreendeu Israel Adesanya com um jab rápido no segundo round — Foto: Getty Images

Anderson Silva surpreendeu Israel Adesanya com um jab rápido no segundo round — Foto: Getty Images

Perguntado se houve algo que Anderson tivesse feito que o surpreendeu, Adesanya elegeu um jab muito rápido que o brasileiro desferiu em seu rosto com muita velocidade, mas aproveitou para deixar claro que não aliviou o ritmo contra o brasileiro, a quem reputou como um dos melhores trocadores que já enfrentou.

- No segundo round, um jab chegou muito rápido e eu me impressionei. Ele é bom, ainda consegue lutar bem e em alto nível. Não tenham dúvidas. Não peguei leve com ele, não sou idiota. Queria nocauteá-lo, mas não deu. Anderson, como striker, está entre os melhores que já enfrentei. Ele poderia ter muito sucesso no kickboxing. Ele é uma lenda nesse esporte. Não se pode tirar seus méritos.

O nigeriano também revelou que pediu, em uma conversa com Dana, para, caso vencesse Anderson Silva, voltar ao octógono após a luta entre Kelvin Gastelum e Robert Whittaker para fazer uma encarada, já como desafiante ao cinturão, contra o vencedor, caso a luta tivesse acontecido.

- Eu falei com Dana que queria voltar ao octógono se Kelvin e Robert lutassem e encarar o vencedor intensamente por 30s. Não como Lesnar e Cormier, mas gostaria de fazer essa encarada. No longo prazo, eu não me importo de encarar Kelvin ou Robert. Enfrento qualquer um dos dois. Só sei que vou disputar o cinturão.

Perguntado sobre como soube que faria a luta principal do evento, Adesanya revelou ter sido informado pelo seu pai logo pela manhã.

- Eu acordei pouco antes de 8h da manhã, falei com a minha família pela internet e meu pai me disse que Robert estava fora do evento. Eu fiquei chateado, porque achei que eu lutaria contra Kelvin, e não conseguiria enfrentar Anderson. Foi um anticlímax. Felizmente tudo mudou em dois minutos.

O lutador agora planeja tirar algum tempo de descanso, e viajar para a Nigéria em março ou abril, para rever a família.

- Eu acho que tenho o direito de fazer o que eu quero agora. Em março ou abril eu quero ir à Nigéria - não vou agora porque está em época de eleições e eu conheço meu povo. Acho que posso tirar um tempo para descansar, porque eu já fiz bastante pela organização. Lutei pela quinta vez em um período exatamente de um ano, e agora quero fazer algo por mim.

Confira todos os resultados do evento:

CARD PRINCIPAL
Israel Adesanya venceu Anderson Silva por decisão unânime (30-27, 30-27 e 29-28)
Lando Vannata venceu Marcos Dhalsim por finalização aos 4m55s do R1
Ricky Simón venceu Rani Yahya por decisão unânime (30-27, 30-27 e 30-25)
Montana de la Rosa venceu Nadia Kassem por finalização aos 2m17s do R2
Jim Crute venceu Sam Alvey por nocaute técnico aos 2m49s do R1
CARD PRELIMINAR
Devonte Smith venceu Ma Dong Hyun por nocaute aos 3m53s do R1
Shane Young vence Austin Arnett por decisão unânime (triplo 30-27)
Kai Kara-France venceu Raulian Paiva por decisão dividida (28-29, 29-28 e 29-28)
Kyung Ho Kang venceu Teruto Ishihara por finalização aos 3m59s do R1
Jalin Turner venceu Callan Potter por nocaute aos 53s do R1
Jonathan Martinez venceu Wuliji Buren por decisão unânime (30-27, 30-27 e 29-28)

Globo Esporte

COMPARTILHE

COMENTÁRIOS

Deixe seu comentário

* Ao enviar o comentário você aceita os termos de uso do site.